segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Eu me lembro..., de Mestre DeRose

TRECHO:
ORELHA

Poesia, romance, filosofia. Este livro tem um pouco de cada.
O autor deseja que aceitemos esta história como um conto e
não como sugestão de fenômenos espirituais, até mesmo por
que ele próprio não é espiritualista. Como o Mestre DeRose
muito bem colocou no Prefácio, este livro não tem a preten-
são de relatar fatos reais ou percepções de outras existên-
cias. Ele preferiu rotular a obra como ficção, a fim de redu-
zir o atrito com o bom-senso, já que há coisas que não se
podem explicar. No entanto, é no mínimo curioso conside-
rarmos que o Mestre DeRose assim o tenha feito pelo seu
proverbial cuidado em não estimular misticismo em seus
leitores, mas que trate-se de lembranças de eventos verídi-
cos, guardados no mais profundo do inconsciente coletivo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário